Cadastre-se para receber nosso informativo:

Últimas Notícias

 

Redes POL – Passive Optical LAN

Redes POL – Passive Optical LAN

Você já pensou em ter uma infraestrutura de alta disponibilidade, uma arquitetura de rede com gerenciamento simples e ágil e que suporte a unificação dos serviços de voz, dados e vídeo?

Após décadas de desenvolvimento tecnológico, o enorme salto nos números de dispositivos conectados às redes impactou significativamente na forma como a rede deve ser dimensionada e administrada. A segurança da informação se tornou a “dor de cabeça” dos profissionais da área, porém há também a necessidade de manter todos os dispositivos com acesso rápido e isso também requer investimentos em infraestrutura.

 

É correto falar que o velho cabeamento estruturado como CAT5 e CAT6 ainda atende as necessidades, mas precisamos assumir que a tecnologia vem avançando e outras opções já estão disponíveis para quem quer se preparar para futuro. Já temos o desenvolvimento do CAT8, mas não vamos falar dele por ser uma tecnologia muito cara, baseada em pares de cobre trançados e que suportam no máximo 30m de comprimento.

A tecnologia que vem avançando muito rápido é a PON (Passive Optical Network ou Rede Óptica Passiva) que trata-se de uma arquitetura de rede ponto multiponto que tem como principal característica a não utilização de energia elétrica percorrendo seu meio físico. Por isso, leva o nome de rede óptica passiva, ou seja, seus elementos responsáveis pela distribuição do sinal (splitters) são totalmente passivos.

 

As redes FTTX já estão no mercado há algum tempo.  Uma rede FTTX é uma rede de acesso baseada em fibra óptica que conecta uma grande quantidade de usuários finais (residências, prédios, ERBs,..) a um ponto central, (PON) da operadora. Um rede FTTX pode apresentar várias arquiteturas:

  • FTTN
  • FTTC
  • FTTB
  • FTTH (Fiber-to-the-Home) – Usada comumente por provedores de internet

Mas o que é POL?

POL (Passive Optical LAN) é uma plataforma que utiliza a tecnologia Passive Optical Network para melhorar a disponibilidade e confiabilidade das redes LAN, ao mesmo tempo em que proporciona redução de CAPEX e OPEX. Ela trabalha com equipamentos de rede passivos que levam a fibra até a mesa do usuário trazendo economia de espaço, energia, e ganhando em produtividade e custo, pois traz muita economia de Capex e Opex. É o conceito de FTTD – Fiber to the desk.

 

Desenhada para trabalhar em 2,5 Gbps, o POL é a nova arma de indústrias, CIO’s e empresas que desejam ter mais velocidade e estabilidade na rede. Por ser criptografada ponta a ponta, também é uma das tecnologias mais seguras do mercado.

Mas porque investir em POL?

As redes de cabeamento metálico possuem limitação na sua capacidade máxima de transmissão, bem como nas distâncias que atingem, além de possuírem uma vida útil relativamente curta. As redes ópticas podem atingir distâncias até 200 vezes maior, reduzir 49% do consumo de energia elétrica e também 73% dos serviços de lançamento e conectorização. A tecnologia permite uma estrutura de rede com menos elementos, menor ocupação de espaços, com flexibilidade, alta disponibilidade, compatibilidade com futuros avanços e é claro, possui uma capacidade infinitamente maior do que a de uma rede de cabeamento metálico.

Imagine que em seu novo projeto, é possível reduzir 70% em eletrocalhas, 75% em portas de ativos de rede, 65% nos cabos e 90% de ocupação de espaço em racks!

Ficou interessado? Se essa tecnologia faz sentido para você, contate-nos!